Páginas

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Pico


Desde pequena era viciada,
No papel de cheiro velho,
Nas estantes empoeiradas.
Gostava de livros grossos
Que não lhe diziam nada,
Lia livros finos,
Teve a felicidade sonhada.
Desde pequena se drogou,
Com livros na biblioteca,
Com versos de qualquer autor.
Quando pequena se matou,
Teve overdose de conhecimento,
Abriu os olhos.
Amou, escreveu, dramatizou,
Criticou.
Poetizou.


Gabriela Vaz

Um comentário:

fernando disse...

Como disse o sabio, assim como a comida alimenta o corpo, os sonhos alimentam a alma, e oq é melhor do que os livros? livros esses que são portais misticos para mundos paralelos onde nossa imaginação se torna consciente e nossas emoções tomam totalmento o lugar da razão...falando em razão, pra que raciocinar oq podemos sentir e vivenciar, alimentar a nossa alma com os mais belos sonhos nascidos da nossa imaginação que foi fortalecida pela energia magica saida desses portais chamados livros!