Páginas

sábado, 25 de dezembro de 2010

Esmeralda




Teu beijo entorpece, enlouquece
Me esquece.
Faz-me devanear de coisas que irreais
Deliram-me a mente, corpo,
A alma.
Teus olhos, silenciadores de palavras,
Gestos, lágrimas.
Teus olhos que brilham,
Minhas esmeraldas,
Possuem o brilho das estrelas,
E apaga qualquer outra ao redor.
Acende, alimenta e faz crescente
A chama dessa louca, insana,
Ardente paixão.
Teu toque sutil, suave,
Carregado de medo, desejo, anseio do sentimento,
Conduz-me a um sonho, mundo, onde o tempo
Corre, e mata-me quando se esvai,
Afastando-o dos meus braços.
Sinto-me esfriar, um vazio preenche-me
Jogando-me a escuridão,
As esmeraldas longes levam consigo,
Meu brilho, minha alma, minha vida,
Meu amor.

Gabriela Vaz

2 comentários:

Ives disse...

o segredo de se apaixonar é esse de esquecer a si, nos olhos do outro, e como é exctase esquecer, mesmo que seja por instantes as dores que andam conosco, abraços

Jardel Gomes disse...

Este poema me fez lembrar de Cecilia Meireles e seus versos que falam de coisas e momentos que niguem mais fala, comenta. Voce tem futuro menina. Sucesso nesse novo ano. Nova vida!